CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Náutico vence e mantém esperança na fuga do Z4

Timbu derrotou o Guarani por 2x0, no Lacerdão, pela Série B 2017, com gols de Rafinha e Bruno Mota.


Vitória para dar (nova) esperança na luta contra o rebaixamento à Série C. Com gols de Rafinha e Bruno Mota, o Náutico derrotou o Guarani por 2x0, neste sábado (14), no Lacerdão, e conquistou três pontos importantes para não se distanciar mais dos demais times do Z4 da Série B 2017. 

O resultado deixou o Timbu com três a menos que o Santa Cruz, 18º colocado, e oito abaixo do Bugre, primeiro clube fora da zona. 

Compartilhando o mesmo temor do rebaixamento à Série C, Náutico e Guarani começaram o jogo em alta velocidade. 

Mais compactado, o Bugre explorava os espaços no meio-campo para deixar os alvirrubros acuados. 

Em dois cruzamentos, a bola sobrou livre na entrada da área, mas ninguém finalizou com precisão. 

Quando o chute foi para o gol, Jefferson apareceu para fazer ótima defesa. 

Com três atacantes, o Timbu aguardava apenas o bote certo para iniciar um contragolpe. A oportunidade veio aos 11. 

Dico desceu bem pela esquerda e cruzou para Rafinha, livre de marcação, fazer seu primeiro gol com a camisa alvirrubra. 

Se antes mesmo de abrir o placar o Timbu já se alia da tática dos contra-ataques, com a vantagem essa postura se intensificou. 

A ligação direta era a arma dos pernambucanos, buscando uma profundidade que não foi achada na maioria dos lances por conta da distância entre os setores. O time campineiro apostava nos cruzamentos - foram mais de 20 em menos de 30 minutos. 

Depois de muitos levantamentos sem capricho, eis que um chega na medida para Fumagalli. 

De frente para o gol, o meia mandou por cima.
O final do primeiro tempo ainda reservou mais sustos para o Náutico. Fumagalli, de novo ele, chegou livre na grande área e cabeceou para outra defesa espetacular de Jefferson. 

No rebote, o chute de Baraka só não entrou graças a Manoel, que salvou quase em cima da linha. 

Necessitando reagir no jogo, o Guarani voltou ainda mais ofensivo do intervalo. O que não mudou foi a tática para furar a retranca dos mandantes. Praticamente todos os lances dos visitantes terminavam em cruzamentos. 

Para tentar brecar o domínio do Bugre, o técnico Roberto Fernandes optou por dar novo fôlego para o time ao colocar Bruno Mota na vaga de William. 

Meia de origem, o atleta entrou para fazer a função de centroavante.
O Náutico sabia que o Guarani só tinha como alternativa os cruzamentos. Ainda assim, o Timbu continuava levando sustos pelo alto. 

Caique, em duas oportunidades de cabeça, quase empatou. 
E se o filme do segundo tempo estava idêntico ao do primeiro, faltava somente os mandantes fazerem jus ao ditado do "quem não faz, leva". 

Bruno Mota tabelou com Dico e bateu colocado para ampliar a vantagem, dando números finais ao confronto.

Ficha técnica
Náutico 2
Jefferson; Sueliton, Aislan, Feliphe Gabriel e Manoel; Amaral, Diego Miranda e Giovanni; Rafinha (Leílson), Dico (Renan Paulino) e William (Bruno Mota). Técnico: Roberto Fernandes
Guarani 0
Vagner, Lenon (Luiz Fernando), Ewerton Páscoa, Diego Jussani e Richarlyson; Baraka e Evandro (Caique); Bruno Nazário, Fumagalli (Denner) e Kevin; Bruno Mendes. Técnico: Lisca
Local: Lacerdão (Caruaru/PE)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB). Assistentes: Oberto da Silva Santos e Kildenn Tadeu Morais de Lucena (ambos de PB)
Gols: Rafinha (aos 11 do 1ºT) e Bruno Mota (aos 31 do 2ºT)
Cartões amarelos: Sueliton, Feliphe, Dico, Diego Miranda (N); Bruno, Evandro (G)
Fonte: FolhaPE