CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

FAQs da eleição: veja como serão definidos os próximos três anos do Cruzeiro


Nesta segunda-feira, integrantes do Conselho Deliberativo definem quem será o presidente do clube a partir de 2018

A tão falada eleição do Cruzeiro, enfim, vai ocorrer. Nesta segunda-feira, integrantes do Conselho Deliberativo vão eleger o presidente para os próximos três anos. A definição vai ser realizada no Barro Preto. Quem vota? Como vai ser? Quais são as propostas dos candidatos? O GloboEsporte.com responde.



1 - Quem são os candidatos?

Wagner Antônio Pires de Sá, da chapa "União - Pelo Cruzeiro, Tudo", representa a situação, tem de 76 anos e é sócio-proprietário de uma empresa de carbonato de cálcio em Arcos, cidade da Região Centro-Oeste de Minas Gerais. Os candidatos a vice-presidentes são Hermínio Lemos (1º vice) e Ronaldo Granata (2º vice). No clube mineiro, Wagner chegou a ser diretor de planejamento quando Benito Masci (1985-1990) era presidente. No começo da década de 1990, tornou-se conselheiro nato, além de ter sido integrante e presidente do Conselho Fiscal nas gestões da família Perrella entre as décadas de 1990 e 2000. Hoje, os principais representantes das famílias Masci e Perrella fazem oposição à campanha de Wagner.



Sérgio Rodrigues, da chapa "Tríplice Coroa”, representa a oposição, tem 35 anos, é advogado e mestre em direito. É filho do conselheiro nato do Cruzeiro, Joaquim Herculano Rodrigues, e trabalha no clube, oficialmente, desde 2009. Já ocupou o cargo de superintendente de gestão estratégica e de assessor jurídico da presidência. Em 2015, assumiu a superintendência de negócios internacionais e, ainda naquele ano, se tornou superintendente do futebol profissional. No início deste ano, deixou o cargo e tornou-se candidato neste segundo semestre, formando chapa com os vice-presidentes Giovanni Baroni (1º vice) e Marco Túlio Miranda (2º vice).

2 - Onde e quando será a eleição?



A eleição será realizada nesta segunda-feira, a partir das 15h (de Brasília), no Salão Nobre do Parque Esportivo do Barro Preto. A votação se encerrará às 20h30. O resultado será divulgado logo após o término da apuração. Você poderá acompanhar tudo, em tempo real, no GloboEsporte.com.

3 - Quem pode votar?

O Conselho Deliberativo do Cruzeiro. São 465 conselheiros (natos, beneméritos e efetivos) com direito a participar da votação.

4 - Como será a contagem de votos?

Não há peso diferente para os vários conselheiros (natos, beneméritos e efetivos). Ou seja, ganha a eleição quem receber o maior número de votos.
5 - Até quando irá a nova gestão?

O presidente eleito vai assumir o maior cargo do Cruzeiro a partir de janeiro de 2018. O mandato, que dura três anos, se encerra em 2020, quando uma nova eleição será realizada. Cada mandatário pode se reeleger uma vez. Em outras palavras, pode ser presidente do clube por seis anos seguidos.

6 - Quais as principais propostas do candidato da situação?

Wagner Antônio Pires de Sá é apoiado pelo presidente atual, Gilvan de Pinho Tavares. Além de colocar as contas em dia e reduzir custos, fala em aumentar a receita do clube para R$ 500 milhões de reais anuais. Em termos de base, o objetivo do candidato é fazer do clube um centro de excelência na formação de atletas e implementar uma política de transparência nas participações econômicas dos jogadores. Também quer criar um time de futsal para o Cruzeiro. Para ver todas as propostas clique aqui.

7 - Quais as principais propostas do candidato da oposição?

Sérgio Santos Rodrigues é apoiado pelo ex-presidente Zezé Perrella, que tem grande influência no Conselho Deliberativo do Cruzeiro. Sérgio tem como principal meta implementar um planejamento estratégico e um novo modelo de orçamento no clube. O candidato pretende realizar uma auditoria externa nas contas cruzeirenses. Outra proposta diz respeito a revitalizar todas as unidades sociais, além de investir no corpo técnico e estruturas das categorias de base. Para ver todas as propostas clique aqui.

8 - E o Gilvan?

Gilvan de Pinho Tavares, eleito em 2012 e reeleito em 2015, deixa o Cruzeiro com quatro títulos: Campeonato Mineiro (2014), Campeonato Brasileiro (2013 e 2014) e Copa do Brasil (2017). Ao todo, seis treinadores foram contratados por Gilvan: Celso Roth (2012), Marcelo Oliveira (2013), Luxemburgo, Mano Menezes e Deivid (todos em 2015), Paulo Bento e Mano, no ano passado. Agora, ele pretende dar sequência ao seu trabalho com Wagner Pires de Sá, o candidato da situação. O embate promete ser acirrado.


* trabalhou sob supervisão de Marcelo Jordy Fonte: Globo Esporte