CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Dois homens são presos após apreensão de 850 botijões de gás com documentação irregular na Bahia

Carga era oriunda de Garanhuns, em Pernambuco, e não tinha autorização para ser vendida Bahia. Presos poderão ser soltos sob pagamento de fiança.


O motorista de um caminhão e um comerciante foram presos na última quarta-feira (25), em Glória, cidade localizada no norte da Bahia, pelo transporte e revenda ilegal de 850 botijões de gás. Segundo informações da Polícia Civil, os botijões, oriundos de Garanhuns, em Pernambuco, possuíam documentação irregular e seriam revendidos na cidade baiana.

Conforme o delegado Marco Antônio Bacelar, os presos participaram de uma audiência de custódia nesta quinta-feira (26) e a Justiça determinou pagamento de fiança para ambos. O motorista do caminhão deve pagar dois salários mínimos, enquanto o comerciante poderá ser liberado se pagar uma fiança de 40 salários mínimos, o que corresponde a cerca de R$ 37 mil. Segundo o delegado, como ambos ainda não fizeram os pagamentos, eles foram encaminhados para o presídio de Paulo Afonso.


O delegado relatou que o caminhoneiro foi surpreendido pela polícia quando estava descarregando os botijões em um depósito sem as condições necessárias para o armazenamento, que pertence ao comerciante que foi preso na ação. Os policiais civis pediram para ver a nota fiscal e descobriram que a carga só poderia circular pelo estado de Pernambuco.

A polícia informou ainda que os botijões seriam revendidos naquela região, por preço abaixo do mercado. O delegado não detalhou a quantia, mas informou que o objetivo do comerciante era lucrar cerca de R$ 5 por botijão. No momento da prisão, o caminhoneiro estava com um ajudante, mas o homem foi ouvido e liberado.

Sobre o comerciante, a polícia disse que ele não tem registro na polícia da cidade de Glória e que em depoimento contou que tinha o objetivo de regularizar a atividade. Ele é natural de Alagoas, já havia exercido comércio em Pernambuco e agora estava trabalhando na Bahia.
Fonte: G1