CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

CLICK NA TV SE LIGA E ASSISTA

"Doeu na alma dar o prêmio a Cristiano Ronaldo e não a Messi", diz Maradona


Maradona foi um dos protagonistas da cerimônia que coroou Cristiano Ronaldo pela quinta vez como melhor jogador do mundo, na noite desta segunda-feira, em Londres. O ídolo argentino foi um dos responsáveis na entrega do prêmio ao craque português, que deixou Messi para trás para levar o troféu para casa. E não gostou muito disso.

Doeu na alma entregar o prêmio a Cristiano Ronaldo e não poder dá-lo a Messi - disse o "Pibe", em entrevista à emissora argentina "TyC Sport".

Durante o evento, Maradona encontrou-se com Messi, com quem trabalhou enquanto foi técnico da seleção argentina durante a Copa de 2010, e não escondeu o carinho pelo compatriota.

O encontro com Messi foi fantástico. Conversamos com o mesmo carinho e amor de sempre. Ele ainda tem muito a dar.

Com 43,16% dos votos, o português venceu a concorrência sempre severa do argentino, craque do Barcelona, que terminou em segundo, com 19,25%, e também de Neymar, terceiro, com 6,97%, num total de 24 candidatos. O brasileiro teve um percentual um pouco menos de 2015, quando também foi terceiro, com 7,86%.

O júri foi composto por todos os técnicos e capitães das seleções masculinas (computados 303, sendo 152 dos treinadores e 151 dos atletas), um jornalista de cada país representado na Fifa (156 ao todo) e por torcedores registrados no site da Fifa. Cada um desses quatro grupos de votos teve o mesmo peso na eleição (25%). Fonte:GE