CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

'A gente não pode abandonar um filho', declara Luxemburgo sobre caso de Juninho

O técnico Vanderlei Luxemburgo falou pela primeira vez sobre o caso Juninho. Prometeu também que será a última que responderá sobre o assunto, que ja considera encerrado no Sport. Após o prata da casa ter sido denunciado pela ex-noiva e liberado da Delegacia da Mulher só mediante ao pagamento de uma fiança de R$ 10 mil, para responder processo em liberdade, o comandante rubro-negro o protegeu. Luxa amenizou a situação do atleta e disse que nesses momentos "não pode abandonar um filho".    

Juninho será relacionado para a partida contra o Vitória nesta quinta-feira, no Barradão - pela Série A do Brasileiro. Sem querer se estender sobre o extracampo centroavante, Luxemburgo confirmou que o jogador segue nos planos dele para o restante da temporada.    

"Aqui não é assunto de polícia, é assunto do Sport. Essa parte fica lá fora para o jogador. Ele é jogador do Sport, é um menino de 18 anos. Como você vai abandonar um menino de 18 anos? Como não vai dar carinho a um menino de 18 anos? Como não vai dar toda a estrutura para ele se encontrar?", questionou.   

Após o elenco ter também dado "afago" a Juninho em seu retorno aos treinos do clube, na última terça-feira, Luxemburgo proibiu que se fale mais sobre o tema internamente no Sport. "Esse assunto não vai ser mais discutido aqui dentro, é proibido discutir. Quero que ele jogue bola, faça gol de bunda, faça as coisas que ele sabe, que é jogar futebol. A gente não pode abandonar um filho. É um menino de 18 anos que é um filho nosso aqui."   

Acusado de vias de fato, ameaça e injúria pela ex-noiva, Juninho aguarda a conclusão do inquérito, que deve durar cerca de um mês. A diretoria do Sport só irá se pronunciar oficialmente sobre ocorrido quando o caso tiver um desfecho. Fonte: Diário de Pernambuco