CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Conmebol garante valor mínimo de U$ 1,4 bi por direitos de torneios entre 2019/2022


Os clubes brasileiros – e de todo o continente sul-americano – receberam uma boa notícia nesta quarta-feira. A Conmebol anunciou que garantiu o valor mínimo de US$ 1,4 bilhão (R$ 4,4 bilhão, na cotação atual) para a comercialização de seus torneios entre os anos de 2019 e 2022. Isso representa mais que o dobro do contrato atual, que vai até o próximo ano. Significa também maiores premiações, reivindicação de todos os clubes brasileiros nas edições recentes dos torneios da Conmebol, principalmente a Libertadores. s clubes brasileiros – e de todo o continente sul-americano – receberam uma boa notícia nesta quarta-feira. A Conmebol anunciou que garantiu o valor mínimo de US$ 1,4 bilhão (R$ 4,4 bilhão, na cotação atual) para a comercialização de seus torneios entre os anos de 2019 e 2022. Isso representa mais que o dobro do contrato atual, que vai até o próximo ano. Significa também maiores premiações, reivindicação de todos os clubes brasileiros nas edições recentes dos torneios da Conmebol, principalmente a Libertadores.

A entidade divulgou que as empresas IMG, dos Estados Unidos, e Perform, da Inglaterra, venceram, por unanimidade, a concorrência para firmar a parceria. A decisão foi anunciada após reunião do Conselho, em Bogotá. As duas companhias ficarão responsáveis, dentre outras coisas, por avaliar e estruturar o processo de venda de direitos de transmissão das competições. Segundo a Conmebol, nada impede que o valor obtido seja maior que o mínimo de US$ 1,4 bilhão.

O novo montante significará, no mínimo, US$ 350 milhões por ano nos cofres da entidade para investir em seus torneios. Em 2016, segundo balanço divulgado pela Conmebol, US$ 247 milhões. Desde 2015, por exemplo, a premiação da Libertadores é a mesma. O campeão recebe, no máximo, até U$ 9,35 mi (cerca de R$ 29 milhões). O baixo valor foi motivo de reclamação dos clubes brasileiros. A partir de 2019, a realidade será diferente.

Esse contrato representa um enorme avanço até nosso objetivo estratégico de gerar mais valor para o desenvolvimento e crescimento do futebol sul-americano. Cremos no grande, fazemos as coisas bem e hoje conseguimos um grande resultado, já que o mínimo garantido representa mais que o dobro dos ingressos do ciclo comercial anterior. O consórcio ganhador, que também trabalha com La Liga, a Premier League, Nascar e NBA, conta com a capacidade provada para otimizar as receitas que nossos torneios de clubes geram, os torneios mais emocionantes do mundo – avaliou o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez. Fonte:GEPE