CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

CBF aguarda equipamentos para definir início de árbitros de vídeo no Brasileirão


Uma questão técnica impede que a CBF tenha data determinada para iniciar a utilização dos árbitros de vídeo no Campeonato Brasileiro. Os equipamentos necessários para a implantação da tecnologia são importados da Europa e ainda não chegaram ao Brasil.

A entidade não divulgou o número de equipamentos de vídeo que devem chegar. No entanto, admite que é este o principal entrave para o andamento do processo. A ideia é ter os árbitros de vídeo em funcionamento no Brasileirão ainda em outubro. Com a tecnologia pronta, a CBF precisa de apenas 48 horas para colocar em prática a nova arbitragem.

Os equipamentos não estão no Brasil ainda, estão sendo importados e isso demanda um tempo. A CBF tem feito todo o esforço com as empresas que estão em parceria para chegarem o mais rápido possível. Quando chegarem, terão de ser testados. Os técnicos têm de ter domínio sobre todos os comandos. Depois disso, vamos em frente – afirmou Manoel Serapião Filho, ex-árbitro e instrutor da CBF para a implantação do vídeo.

Enquanto os equipamentos não chegam, 64 profissionais que apitam na Série A passam nesta semana por um curso de capacitação em Águas de Lindoia, no interior de São Paulo. Até o dia 11 de outubro, os árbitros e assistentes se revezam em períodos de quatro dias na cidade – aulas teóricas, práticas e testes escritos fazem parte do treinamento.

+ FAQs: o que você precisa saber sobre o árbitro de vídeo na Libertadores.

São duas as principais preocupações da CBF:

A capacitação dos técnicos que vão operar os aparelhos; cerca de 25 especialistas estão sendo preparados para a nova função;

A garantia, após testes, de que os equipamentos têm chance mínima de falhar, uma vez que a ideia é implantar o recurso em todos os jogos da Série A.

Apesar de o regulamento do Brasileirão dizer que o uso da tecnologia não é obrigatório em todos os jogos, a intenção da CBF é implantar o árbitro de vídeo em todas as partidas para evitar qualquer acusação de favorecimento a um ou outro clube.

No Brasil, o árbitro mais experiente com o vídeo é Wilton Pereira Sampaio, de Goiás. Ele participou do Mundial Sub-20 entre maio e junho, na Coreia do Sul, justamente nessa função. Na semana passada, ele, Sandro Meira Ricci e Anderson Daronco também participaram de curso na Conmebol para as semifinais da Taça Libertadores.Fonte:GEPE