CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Após vencer Gadelha, Jéssica quer enfrentar Karolina Kowalkiewicz


Jéssica Andrade conseguiu uma vitória impressionante sobre a primeira colocada do ranking peso-palha do UFC, Cláudia Gadelha, na co-luta principal do UFC Japão. O combate foi marcado por muita ação e sangue, e deixou Jéssica mais perto de uma segunda chance de disputar o cinturão da divisão.
Na coletiva de imprensa pós-luta, a brasileira afirmou que seu objetivo agora é se firmar como a primeira colocada do ranking e, para isso, ela vislumbra um combate contra a atual segunda colocada da categoria, Karolina Kowalkiewicz.

Eu acho que, em primeiro lugar, agora quero ser a número um do ranking. Hoje mostrei pra muitos que não preciso sair do meu país, da minha equipe, que não preciso mudar de lugar pra ser uma campeã. Quero ser igual ao Rodrigo Minotauro, viver no Brasil, ser campeão no Brasil, passar pelas dificuldades que os brasileiros passam. Quanto à minha próxima adversária, quero muito lutar com a Karoline Kowalkiewicz. Queria muito lutar com ela na Polônia, ela quis enfrentar outra menina, mas não faz mal. Espero que eu possa enfrentá-la na sequência (se ela ganhar) - declarou, lembrando que a polonesa tem duelo marcado contra a veterana do Invicta, Jodie Esquibel, no dia 21 de outubro.

"Bate-Estaca" disse que ficou surpresa com a facilidade com que derrubou Cláudia no combate. Ela chegou a protagonizar duas quedas pelas costas, mostrando força e preparo físico em dia. Quando a luta foi pro chão, a paranaense não encontrou muita resistência da adversária, que é faixa-preta de jiu-jítsu.

Foi tudo bem bolado, bem estratégico, eu treinei muito isso no vestiário. O meu mestre pedia pra eu fazer isso, ir para a trocação e, no final do round, buscar a queda pra trabalhar o ground and pound. Quando eu consegui colocar a Claudinha pro chão tão facilmente, eu me impressionei bastante, não sei se eu estava tão forte ou se era ela que não estava treinando isso há muito tempo. Eu estou treinando muito, tenho um time excelente - as meninas da PRVT - e graças a elas eu consigo treinar para todo mundo e mostrar a evolução que estou mostrando.

Andrade não sentiu perigo nas tentativas de guilhotina de Gadelha, e deixou claro que pretende investir os US$ 50 mil do bônus de luta da noite para melhorar a estrutura de seu time no Brasil.

Eu acho que na hora da luta ali não senti risco nenhum, em momento nenhum. A Claudinha tentou me finalizar várias vezes na guilhotina, e guilhotina é meu ponto forte, então eu aprendi a me defender muito bem. E, por causa do sangue, estava escorregando muito. No final eu ia tentar uma guilhotina, mas desisti porque estava escorregando muito. Quanto ao bônus, vou investir nas minhas meninas lá da academia, porque elas merecem - finalizou.Fonte: Globo Esporte.com