CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Cuca explica pedido para sair e diz que fica no Palmeiras: "Vou até o fim"


Depois de muita especulação sobre seu futuro, Cuca veio a público nesta sexta-feira para garantir que ficará no Palmeiras. Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, o treinador primeiro disse que permanecerá no clube até o fim do Campeonato Brasileiro, mas em seguida indicou que dirigirá a equipe também em 2018 – o vínculo dele acaba em dezembro do ano que vem.

Cuca confirmou que manifestou a possibilidade de deixar o Verdão após o atrito com o volante Felipe Melo na eliminação na Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. Minutos antes da declaração do técnico, o diretor de futebol Alexandre Mattos admitiu a informação, mas reiterou que o treinador foi mantido e segue prestigiado no comando do clube.

Uma vez eu falei: "Se vocês acharem que é melhor eu sair, eu saio". Que foi o momento lá com o Felipe. Foi a única vez, porque eu não queria tomar aquela medida em cima de uma situação desagradável como foi tomada depois do jogo contra o Cruzeiro aqui em casa, nada lá em Minas. E não foi em cima do resultado, mas, sim, do episódio em si – disse o técnico.

Sobre Felipe Melo, aliás, o treinador preferiu não falar muito.
Não tenho nada contra o Felipe Melo. O que eu tinha para falar desse assunto já falei. Vida que segue. Isso é problema do jurídico e da direção.

O treinador reclamou das fofocas no clube.
Eu vejo muito disse me disse. Aqui tem muito disso, em tudo o que é setor. Escutamos muita coisa, me falam tudo o que acontece, sempre que não vejo. As coisas quando não são reais tem de se defender. Quer falar mal da parte tática e técnica nunca vou falar, mas outras coisas que não são verdadeiras isso deixa a gente muito sentido. Falar que eu pedi demissão cinco, seis vezes, é mentira – afirmou Cuca.

O técnico, então, deu a entender que estará no comando da equipe até o fim do Campeonato Brasileiro. Ele contou também que deixou a diretoria à vontade para trocar de comando após a queda na Libertadores. Na quarta posição, com 32 pontos, o Palmeiras parte para a competição nacional como único objetivo restante da temporada. E, nas palavras do treinador, o Verdão estará presente no G-4 do torneio e classificado para a Libertadores do ano que vem.

Eu falei: "Se vocês acharem que é melhor a minha saída, eu entendo". Então, foi uma decisão da diretoria, não minha, e foi a única vez. Eu cumpro meus contratos. Vou até o final. O Brasileiro aqui eu toco até o final. Lógico que eu não sou o dono. Como eu falei, quem tem de avaliar o trabalho do treinador é a diretoria, não sou eu quem me garante no emprego. Agora, eu não sou de largar porque perdeu. Eu confio nesses caras, nos meus jogadores. Estou orgulhoso deles, como eu falei depois do jogo, da luta, do empenho. Estou triste e aborrecido pelas eliminações. Podíamos ter ido além? Muito. Agora, pedir demissão? Jamais. Vou até o fim, estou preparado para tirar o máximo de cada jogador. Estou mobilizado com eles, adoro todos. Estamos juntos junto até o fim do Brasileiro, e vamos classificar para a Libertadores – declarou.

Na parte final da entrevista, Cuca afirmou que seu desejo é permanecer no clube na próxima temporada. Mas avaliou que a situação pode ser discutida de acordo com os resultados da equipe no Campeonato Brasileiro.

Dependemos de resultado, eu, Alexandre, presidente, jogador. Temos de ir bem. Isso que temos de fazer. Meu desejo é de montar uma equipe como eu gosto. Pegar todos os meninos que eu tenho hoje valorizados e fazer um "up", como é natural fazer. Na perda de jogadores, isso é natural. Gosto de fazer montagem. Esse ano não fiz por culpa minha. Meu desejo é ano que vem é buscar uma Libertadores e ser campeão em cima de um montagem que eu possa fazer – acrescentou.Fonte: Globo Esporte.com