CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Dica de saúde: Mau humor crônico pode ser sintoma de distimia


Embora seja entendido como algo normal, o mau humor crônico é uma condição que pode indicar a presença do transtorno distímico ou distimia. Segundo o psiquiatra Caio Magno, a distimia é uma forma de depressão leve.
A prevalência da distimia é de aproximadamente 3% a 6% da população em geral, sendo duas vezes mais frequente nas mulheres. Em geral, os pacientes convivem com os sintomas por muitos anos sem buscar ajuda.

“A distimia pode passar despercebida, porque muitas vezes os sintomas são confundidos com o jeito de ser ou como uma característica da personalidade. Entretanto, o que nos preocupa é a alta taxa de comorbidade, ou seja, os estudos indicam que cerca de 77% dos distímicos irão desenvolver outras doenças psiquiátricas. A maioria, em alguma fase da vida, terá um episódio de depressão maior”, disse Caio Magno.

A distimia costuma aparecer antes dos 25 anos, inclusive é comum ter seu início na infância ou na adolescência. Ainda segundo o Dr. Caio, ela é crônica e o atraso no diagnóstico impacta diretamente na qualidade de vida e causa prejuízos sociais, acadêmicos e profissionais importantes, sendo considerados ainda piores que nos demais tipos de depressão.

“Estudos mostram que 50% a 60% dos pacientes com distimia respondem ao tratamento com antidepressivos. Além do uso de medicamentos, o paciente pode fazer a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC). Tratar é essencial não só para evitar o desenvolvimento de outros transtornos, como também para melhorar a qualidade de vida global”, comentou o psiquiatra.Fonte: G1