CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Integrantes de centrais sindicais realizam ato do Dia do Trabalhador no Centro do Recife

 (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Integrantes de centrais sindicais e de movimentos sociais se reuniram no Centro do Recife, na manhã desta segunda-feira (1º), para o ato público que marca as comemorações do Dia do Trabalhador. As reformas trabalhista e da Previdência, que tramitam no Congresso Nacional, são o principal tema dos discursos.   

Os organizadores informaram que cerca de duas mil pessoas participaram do movimento. A Polícia Militar não divulgou números. A concentração começou pouco depois das 10h, na Praça Oswaldo Cruz, na Boa Vista. Segundo os sindicalistas, manifestações foram realizadas em outras cidades do estado.   

Os representantes das centrais sindicais discursaram e contaram com apoio de um trio elétrico. Até as 11h, eles ainda estavam definindo se o ato seria realizado apenas na praça ou se haveria uma caminhada. Depois, informaram que seguiriam para a Praça do Derby, na área central da cidade. O grupo chegou ao local por volta das 11h50.
(Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

De acordo com o presidente estadual da CUT, Carlos Veras, os protestos de sexta-feira (28) e o desta segunda têm como objetivo pressionar deputados federais e senadores. "Esse 1º de maio é a continuidade da luta do dia 28. Nós teremos pessoas para ocupar Brasília de forma permanente durante todo o período da votação da Previdência”, declarou.
(Foto: Thays Estarque/G1)
Segundo o sindicalista, as centrais sindicais não vão deixar passar os projetos, que representam o ‘desmonte da Previdência’. “Enquanto houver ataque aos direitos dos trabalhadores, estaremos na luta e na resistência”, pontuou.  

Participaram do ato representantes da CUT, Sindicato dos Policiais Civis, Conlutas, Sindicato dos Professores de Pernambuco e Frente Brasil Popular. No protesto, os manifestantes criticaram os deputados federais da bancada de Pernambuco que votaram a favor das reformas. Também exibiram faixas de "Fora Temer", contra o presidente da República. Fonte: G1 Pernambuco