CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Cine Jardim abre inscrições para quatro oficinas gratuitas

O Cine Jardim - Festival Internacional de Cinema de Belo Jardim chega à sua 3ª edição entre os dias 22 e 27 de maio, com o tema Cinema Social e de Identidade. A missão do festival é promover o cinema no interior pernambucano e formar novos olhares cinematográficos por meio de exibição de filmes, que serão anunciados em breve, e oficinas gratuitas de produção audiovisual.

Serão ofertadas quatro oficinas nesta edição, duas delas abertas ao público em geral, mesmo de fora da cidade: Direção para Documentário, ministrada por Dea Ferraz, de 23 a 26, das 9h ao meio-dia, e Novas Formas de Produção ou Como Fazer um Filme de Baixo Orçamento, por Cavi Borges, de 24 a 26, das 14h às 18h, ambas no Centro de Treinamento Edson Mororó. As inscrições podem ser feitas no Cine Teatro Cultura. Mais informações pelo telefone (81) 3726-1132.

Outras duas oficinas são dedicadas a alunos da rede municipal de ensino de Belo Jardim – é o caso de Mídias Móveis, que será conduzida por Marlom Meirelles, no Centro Comunitário Municipal Castelinho, de 15 a 19; e Animando o Boneco, com Quiá Rodrigues, na Escola Municipal Dr. Sebastião Cabral, de 16 a 19 e 23 a 26.

“É importante ter esta janela aberta no interior, especialmente para compreender e apreciar outros mundos reais e possíveis”, diz Leo Tabosa, à frente da Pontilhado Cinematográfico, que realiza o festival junto ao Instituto Conceição Moura, do Grupo Moura. O patrocínio é do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, e das Baterias Moura. O incentivo é do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), do Governo de Pernambuco.

Sobre os ‘oficineiros’:

Dea Ferraz – Documentarista recifense, já dirigiu três filmes: Sete Corações, sobre maestros de frevo pernambucanos; Câmara de Espelhos, em que entrevista homens da Região Metropolitana do Recife sobre como veem as mulheres, num trabalho sobre patriarcado e machismo; e ainda Modo de Produção, que tem como foco o Sindicato de Trabalhadores Rurais de Ipojuca e a relação deles com Suape. Câmara de Espelhos foi exibido no Festival de Brasília do ano passado e Modo de Produção, na Mostra de Tiradentes deste ano.

Cavi Borges – Produtor, diretor e empresário de cinema carioca, com atuação junto a novos realizadores e em projetos de baixo orçamento. Já realizou curtas, médias e longas-metragens documentais e de ficção, inclusive, com grupos culturais, como, por exemplo, Nós do Morro e CUFA. É dele o documentário Cidade de Deus – 10 Anos Depois, selecionado para o encontro com produtores do Festival de Cannes, em 2012, e para mais de 60 festivais no Brasil e mundo afora.

Marlom Meirelles – Natural de Bezerros, também no Agreste pernambucano, já dirigiu os curtas de ficção Devaneio (vencedor do Festival de Curtas de Pernambuco), A Emparedada da Rua Nova e Olhos de Botão, este último exibido na Universidade de Harvard e em mais de 60 festivais ao redor do mundo, além do documentário Entre Mulheres. É diretor-executivo da produtora Eixo Audiovisual.

Quiá Rodrigues – Mineiro radicado no Rio, é criador, construtor, manipulador de bonecos e também diretor de cinema de animação. Ao longo da carreira, criou bonecos para vários programas de TV, inclusive a TV Colosso. Em animação, começou com o ratinho de massa do Castelo Rá-Tim-Bum. Em 1999, lançou seu primeiro filme, Da Janela para o Cinema, em que usa bonecos animados na técnica stop motion; ganhou mais de 30 prêmios. Também realizou Cabeça Papelão e é co-roteirista e diretor da série infantil para o Canal Futura Paio & Dongo.