CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Atlético assusta, Real segura placar e se garante na final da Champions

O Atlético de Madrid tirou a invencibilidade do Real Madrid na Liga dos Campeões, venceu por 2 a 1 em casa, mas não conseguiu fazer o difícil resultado que precisava e acabou vendo o rival se classificar para a decisão da competição europeia. O primeiro jogo havia sido 3 a 0 para os merengues no Santiago Bernabéu.   

Este foi o último jogo de Liga dos Campeões da história do Vicente Calderón. Isso porque a partir da próxima temporada o Atleti passará a mandar seus jogos em uma nova casa. O clube comprou o antigo Estádio Olímpico da capital espanhola.   

Agora, o Real enfrentará a Juventus, que passou pelo Monaco com autoridade na outra semifinal da competição. A Juve, inclusive, chega vivendo ótima fase na temporada. A grande final será no dia 3 de junho, um sábado, em Cardiff, no País de Gales.  

O JOGO
O Atlético começou a partida em ritmo frenético e o clima ficou quente em campo, com reclamações e faltas para os dois lados. Os Colchoneros criaram mais, pressionaram e, em ritmo forte, marcaram o primeiro já no terceiro ataque que tentaram.  

Aos 11 minutos, Koke cobrou escanteio da direita, Saúl ganhou a disputa e cabeceou forte. Pouco depois, aos 15, Torres sofreu falta na área e o juiz assinalou a penalidade. Griezmann foi para a cobrança, bateu mal, mas marcou. Depois disso, o time de Diego Simeone diminuiu o ritmo.  

O resultado da postura mais devagar aconteceu aos 41, quando o Real acabou com a sensação de tranquilidade dos donos da casa. Após bela jogada de Benzema pela esquerda, passando por três defensores. Ele rolou para trás e Kroos bateu, Oblak fez grande defesa, mas viu Isco chegar no rebote para marcar.   

No segundo tempo, o Real voltou para o campo mais organizado e lúcido, administrando bem a vantagem para não se complicar no duelo. Os madrilenhos ainda tiveram um gol anulado aos 24, enquanto Keylor Navas salvava todas as bolas do outro lado.  

Sob uma chuva forte e com os cantos altos da torcida mandante, que mesmo sendo eliminada fazia um show, o Atlético de Madrid lutou, mas se despediu do Calderón sem marcar mais gols. Fonte: MSN