CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Dr. Evandro Mauro, HÁ SUSPEITA NO SILÊNCIO


 HÁ SUSPEITA NO SILÊNCIO
         Já não é novidade para o prefeito João Mendonça e todo seu grupo de sentinelas, na insólita terra do Bitury, essa miserável cachoeira de suspeitas e desmando que não param de escorrer pela cidade. O curioso, se não trágico, é que ele não apresenta um mínimo de fatos capazes de atestar que é um político decente e afastar pelo menos as denuncias dos desvios de verbas públicas em torno de si próprio, ou, de seu sistema de apoio, o melhor prefeito da galáxia belojardinense se esconde de novo. Deveria responder, no mês passado, a algumas perguntas sobre a merenda estragada servida a crianças e sobre a acusação de desvio de verbas na educação em suas gestões anteriores – coisa que qualquer gestor, com a casa em ordem, seria capaz de fazer sem o menor problema. Mas não. De tudo que podia fazer de ruim, escolheu o pior; simplesmente não deu uma palavra, uma justificativa, nem disse que era mentira – quando existem denuncias tão graves, o silencio nem sempre é a melhor resposta. Por que não fala? Pelo mesmo motivo que mantem a boca fechada em relação a tudo que vem acontecendo e sendo apresentado nos noticiários local. O fato é: não consegue dar, nem assessorado por seu exército de advogados – entre apadrinhados, comprados, contratados -, uma única resposta ou justificativa que leve a população ao benefício da dúvida.

         O silencio resolve alguma coisa? Nesse caso não resolve, é suspeito. A enxurrada de perguntas e desconfianças só irão embora se forem esclarecidas todas as dúvidas.

         As constantes fugas do prefeito não chegam a piorar sua imagem junto aos 26 mil eleitores que, há muito tempo, já não acreditam nele. Seu maior problema, a partir de agora ou de 100 dias atrás, é com seus eleitores e simpatizantes, seus irmãos de fé, irmãos camaradas – essas 17 mil pessoas, muitas sem empregos, bolsas, iluminação, merenda, hospital, praças, sem fazendas, apartamentos em Boa Viagem, mas que brigam para zelar sua reputação e a maioria não ganha nada com isso. João sempre achou, e nessa eleição teve a certeza, que esse povo aceita qualquer coisa, que sua devoção não tem limites. Frente aos acontecimentos atuais (quais? Central de abastecimento fechada, R$ 340.000,00 gastos com massagens, denuncia de desvio na educação, ratos, violência, teto do hospital desabando) e das perguntas que não são respondidas, das acusações que não são desmentidas, parte de seu povo começa a perder o interesse em ouvi-lo falar dos 100 dias da melhor gestão do planeta municipal, e em todas suas obras que mudaram para sempre a história dessa cidade. Pelo o que se ouvi nos escondidos das repartições da prefeitura e anexos, já estão se enchendo com suas histórias de que João é seu irmão camarada e que sem ele Belo Jardim não anda, que a oposição inventa todas as acusações e acontecimentos contra ele. Certo, mais não é isso que a população está perguntando hoje, nos quatro cantos da cidade.

         João tem fracassado dia após dia na luta para mostrar que não está acontecendo nada demais, que não está escondendo nada. O que pretende, então? Silenciando e sumindo da cidade.
Dr. Evandro Mauro.