CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Chove o esperado para dez dias no Recife; previsão é de mais chuva


Choveu o equivalente a dez dias, no Recife, durante a madrugada e primeiras horas da manhã desta quinta-feira (13), de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Apenas na capital, foram registrados 97 milímetros de chuva, da média de 326 esperados para todo o mês de abril. Em Goiana, na Mata Norte, os temporais atingiram o índice esperado para 17 dias, com 120 milímetros, maior volume do estado.

A chuva causou transtornos ao longo da manhã, com árvores caindo e ruas alagadas em diversos pontos do Grande Recife. Segundo o meteorologista da Apac Romilson Ferreira, a previsão é de que continue a chover de forma moderada a forte no Grande Recife e na Zona da Mata do estado ao longo desta quinta-feira. Ao todo, segundo a Prefeitura do Recife, foram 23 ocorrências com árvores, desde a madrugada.


“As chuvas ocorreram por causa de um fenômeno chamado Zona de Convergência Intertropical, que é esperado para este período do ano. Nenhuma chuva é forte continuamente, então, deve haver momentos de alívio durante o dia, mas continua a chover com intensidade moderada ou até mesmo forte no Grande Recife, no Litoral e na Zona da Mata”, disse o meteorologista.

Antena de telefonia cai por cima de casas e carro no Grande Recife
A chuva provocou o desabamento de parte do teto de um posto de gasolina, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, e de uma antena de telefonia com dezenas de metros de altura, que atingiu uma casa, um carro e um poste de iluminação pública no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana. Não houve feridos em ambos os acidentes. Houve alagamentos em diversos pontos da região.


Os temporais que causaram transtornos, desabamentos e quedas de árvores no Grande Recife e na Zona da Mata de Pernambuco, dois dias após outro episódio de fortes chuvas na região, que registrou pouco mais de 40 milímetros de precipitações.

A Defesa Civil do Recife recebeu, desde a meia-noite, 68 solicitações para colocação de lonas plásticas em encostas, principalmente na Zona Norte da cidade, mas nenhuma ocorrência grave foi registrada. A Defesa Civil pode ser acionada pela população através do telefone 0800 081 3400. A ligação é totalmente gratuita e a Central de Atendimento funciona 24h.

Transtornos
Além de alagamentos em diversos pontos da capital, as chuvas ocasionaram transtornos como o desabamento de parte do telhado de um posto de gasolina na Zona Sul da cidade, de uma antena telefônica no Cabo de Santo Agostinho, e a queda de árvores na Praça do Derby, na área central, próximo ao estádio do Arruda, na Zona Norte e em Bairro Novo, em Olinda. A Defesa Civil do Recife orientou a população que mora em áreas de risco a deixar as residências imediatamente e procurar abrigo em locais seguros.

Alagamentos foram registrados em vias como a Avenida Boa Viagem, nas proximidades do Hospital da Aeronáutica, a Rua Bruno Veloso e a Avenida Antônio de Góis, no bairro do Pina, e a Rua Padre Carapuceiro, também em Boa Viagem. Na Rua Augusto Lins e Silva, em Setúbal, sacos de lixo ficaram boiando na via, com o alagamento.


De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a BR-408 ficou interditada totalmente no Km 66, no município de Paudalho, na Zona da Mata Norte, por volta das 8h desta quinta, devido ao alagamento provocado pelas fortes chuvas. Uma viatura da PRF seguiu para o local, onde apenas veículos de cargas e ônibus conseguiam passar.

Em Olinda, Canal dos Bultrins ficou cheio após as fortes chuvas desta quinta (13) 

Ainda no Recife, mas no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte da cidade, a Estrada de Belém também ficou alagada. Em Olinda, as fortes chuvas encheram o canal dos Bultrins e alagaram a Avenida Carlos de Lima Cavalcanti. No Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, o teto de uma casa voou com a força do vento no bairro da Cohab.Fonte:G1