CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Central: processo de impeachment é aberto contra presidente do clube


O pedido impeachment do presidente do Central, Lícius Cavalcanti, foi aberto na noite desta quarta-feira, em reunião realizada na sede do clube. Antônio Amâncio, o Bodeiro, presidente do Conselho Deliberativo, acatou pedido de impedimento feito por sócios da Patativa.

De acordo com Bodeiro, o prazo de afastamento do cartola começa a contar na próxima segunda-feira.

O processo prossegue. Na próxima segunda vamos fazer uma reunião para formar as comissões. Vamos dar o rito que o processo exige. A gente viu que o Central está indo por um caminho inviável, está caminhando para dificuldades maiores. É necessário que o Deliberativo e a sociedade de Caruaru tomem uma providência. Esse foi o caminho que encontramos.

A partir da próxima segunda, Lícius Cavalcanti tem dez dias para apresentar uma defesa inicial e após isso, ele será afastado definitivamente do cargo, caso a defesa não seja aceita. Quem assume é o vice-presidente Maurício Neves, que será o responsável por formar comissões administrativas para gerir o alvinegro caruaruense.


O presidente do Deliberativo também falou sobre a parceria com o clube americano Las Vegas Unitede. De acordo com Bodeiro, nada está definido e o assunto também será tratado no encontro de segunda.

No momento, não tomamos nenhuma posição sobre o contrato com essa empresa. Na reunião da próxima segunda também vamos tratar sobre o assunto.

Após a reunião, Lícius Cavalcanti afirmou que vai analisar se recorre ou não da decisão do Conselho Administrativo da Patativa.

Há uma definição de apenas oito membros do Conselho. Eu vou conversar com meus advogados. Vou avaliar se nós vamos para a justiça ou tomamos outra posição. Temos um vice-presidente sério, uma diretoria que tem trabalhado para ajudar o Central. Vou pensar e até pedir ajuda ao ministério público, para investigar o que aconteceu nos últimos seis anos no clube. Vou analisar o que a gente faz em relação à defesa, vou conversar com a família e com os advogados. Infelizmente o grupo que quer assumir é o que fez o Central estar nesta situação. As pessoas sabem da história de cada um. O que for para o bem do Central nós vamos fazer.Fonte: Globo Esporte