CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Ranking nacional de clubes dará vagas a partir de 2019 na Copa do Nordeste


Uma reunião entre os dirigentes dos clubes nordestinos na tarde desta sexta-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, oficializou as mudanças na Copa do Nordeste a partir de 2018. As alterações no formato de disputa haviam sido anunciadas em fevereiro: 16 times, ao invés dos 20 das últimas três edições, e uma fase preliminar. Em 2019, o Nordestão passará novamente por modificação: algumas vagas deixarão de ser concedidas através da posição nos campeonatos estaduais e serão destinadas às equipes com melhor posição no ranking nacional de clubes da CBF.

Foi confirmado o que havia sido discutido antes, com a presença de todos os clubes e assinatura em ata da assembleia – confirmou o presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino Oliveira, um dos presentes na reunião.

A principal alteração da Copa do Nordeste será no número de participantes, reduzido de 20 a 16 equipes. Para 2018, classificam-se diretamente os nove campeões estaduais e os vices da três federações melhor ranqueadas (Bahia, Pernambuco e Ceará). As outras quatro vagas virão de uma fase preliminar, disputada em forma de mata-mata, entre os vice-campeões dos outros seis estados (Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe) e os terceiros colocados dos estaduais da Bahia e Pernambuco.

+ Sorteio define confrontos das quartas de final da Copa do Nordeste

Para 2019, uma mudança importante: as vagas para a fase preliminar deixarão de ser oferecidas pelos estaduais e passarão para os clubes melhor ranqueados dentro de cada estado.

A Copa do Nordeste, principal competição regional do Brasil, voltou a ser disputada em 2013 com 16 equipes de sete estados da região. A partir de 2015, o torneio passou a incluir representantes de Piauí e Maranhão, contando com 20 clubes. Reduzir o número de participantes e favorecer os clubes melhor ranqueados é uma tentativa de atrair mais atenção à competição e aumentar o público nos estádios. Fonte:GEPE