CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Ler com os pais ajuda no desempenho escolar das crianças


Uma iniciativa que estimula a leitura de pais e responsáveis junto às crianças tem afetado diretamente o rendimento dos alunos em sala de aula. O projeto cearense, denominado Leitura em Família, foi criado após um aluno indagar que os pais não gostavam dele e por isso não o ajudavam com a tarefa de casa. A professora Tereza Mara Uchôa, sensibilizada, assumiu a missão de criar uma estratégia para aproximar os familiares. Foi aí que surgiu a ideia de montar kits de leitura para as crianças levarem para casa. “Comprei cinco sacolas e coloquei dentro delas alguns livros. Selecionei os títulos a dedo, incluindo contos, quadrinhos, adivinhações e até uma obra sobre a cidade de Fortaleza. Também coloquei no kit um caderninho para registros, no qual as famílias tinham que contar como foi o seu momento de leitura com as crianças”, contou a idealizadora, em artigo publicado no site PorVir.

Com as sacolas montadas, os kits foram apresentados durante uma reunião escolar. O projeto foi explicado para os pais, mostrando que eles teriam um momento só deles e deveriam marcar um horário e escolher um local agradável para lerem junto com os filhos. Após o término, tudo deveria ser registrado em um caderninho. “O momento de leitura em família acontecia em lugares inusitados: na rede, na cama ou até na calçada. Foi uma verdadeira festa. As crianças acabavam de trazer a sacolinha para a escola e já vinham me perguntar quando seria a vez de levar para casa novamente”, conta.

O retorno dos pais foi uma das coisas que mais impressionou a professora, que tem arquivado alguns depoimentos de pais que não sabiam o quanto era gratificante passar esse tempo com os filhos. “Na sala de aula, o resultado foi notório. Os alunos passaram a se sentir mais acarinhados e protegidos. Da mesma forma, as famílias também começaram a participar mais da rotina escolar dos alunos, olhar os cadernos com mais frequência e acompanhar os recados na agenda”, avaliou a mestranda em ciências da educação. Fonte: Diario de Pernambuco