CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Ex-aluno do IFPE Campus Belo Jardim publica livro de filosofia


“Era para ser um artigo para um trabalho de uma aula de geografia do 2o ano, mas ficou tão grande que a professora sugeriu a publicação de um livro”. E assim, há dois anos, através de uma situação rotineira de sala de aula, o então aluno do curso Técnico Integrado em Informática para Internet do IFPE Campus Belo Jardim, Rafael Rodrigues, hoje com 18 anos, começou o projeto do seu livro de filosofia intitulado “A Desterritorialização do Mundo: Usurpação, Desalojamento de Si e Anestesia Sócio-Existencial na Pós-Modernidade”, publicado recentemente pela Editora Multifoco.

Do artigo da aula de geografia para um projeto de monitoria orientado pela sua então professora de geografia, Maelda Barros, o ex-aluno do Campus Belo Jardim passou todo o ano de 2016 se dividindo entre as atividades do último ano do seu curso e a produção de sua obra filosófica. Com a conclusão do curso técnico no final do ano, Rafael procurou a editora para concluir o projeto de lançamento do seu primeiro livro, com um tema que demonstra uma maturidade incomum para uma pessoa tão jovem. Segundo ele, a proposta principal do livro é fazer um diagnóstico honesto do nosso tempo, tratando das questões contraditórias e paradoxais do mundo e propondo brechas para mudanças nos rumos das relações ao nosso redor. “A ‘Desterritorialização do Mundo’ é um trabalho que propõe ajudar a transparecer e a interpretar o nosso tempo, tratando das relações sociais e existenciais do ser humano diante da proposta de mercantilização do mundo”, comenta o jovem escritor.

Hoje cursando Ciências Sociais na UFPE, Rafael conta que se interessou por questões filosóficas a partir do segundo ano de seu curso técnico integrado no IFPE. “As aulas de filosofia e literatura foram o que me instigaram a adquirir esta paixão, além da internet como espaço difusor de conhecimento. Outro espaço que me influenciou bastante, e que até hoje sinto saudades, é a Biblioteca do Campus Belo Jardim”, lembra o egresso, que terá a oportunidade de matar um pouco dessa saudade no mês de abril durante o Festival Abril Cultural, evento promovido pelo IFPE Campus Belo jardim, no qual Rafael realizará a exposição de seu livro.


Ao mesmo tempo que trabalha na divulgação do livro recém-publicado, o escritor já pensa em um novo projeto literário, pois é escrevendo que ele se sente ‘verdadeiramente livre’. “Penso em escrever sobre a condição do amor na contemporaneidade pós-moderna, venho refletindo muito sobre isso. Mas esse projeto pode demorar um tempo, pois o processo de publicação de livro é muito complicado para autores iniciantes. Porém, vale a pena”, finaliza..